• 16/02/2017// Por: Taty Ferreira

    Como evitar candidíase

    Mulher-preocupada

     

    Que mulher nunca passou por isso:
    Coceira insuportável, na qual você é capaz de coçar com uma bucha e nada melhora, pra piorar, vem junto um corrimento branco!
    Se identificou?

    Pois saiba que é uma das Principais causas de consultas ao ginecologista! Segunda maior causa de corrimento, responsável por 23% de todas infecções vaginais! Pelo menos 75% das mulheres terão, uma vez na vida!

    O papo de hoje é sobre candidíase!

    É comum, mas é desconfortável, a candidíase, ao contrário do que muitos pensam, não é apenas transmitida pela via sexual (ou seja, não precisa ficar encanada, achando que seu marido ou namorado te passou alguma DST). Na verdade essa condição está muito mais relacionada a um desbalanço da flora vaginal!

    Não entendeu o que é “desbalanço da flora vaginal”? Simples! A sua vagina é um meio onde vários microorganismos vivem em harmonia, lactobacilos, staphilococos, enterococos, todos em um pH de ácido (acidez feminina!?). E lá no meio está ela, a Candida, exatamente, 30% das mulheres tem a Candida normalmente na vagina. Quando ocorre uma “quebra” dessa harmonia, como alteração do pH por exemplo, alguns microorganismo se sobressaem, se multiplicam e começam a causar os sintomas.
    Quase esqueci de apresenta-la!
    Candida albicans, um fungo capaz de se proliferar e meio ácido! Ela é a responsável por esse coceirinha insuportável!
    E o que leva a candidíase a aparecer, Dr.?
    Muitos fatores, tudo que causa esse desbalanço na flora, e isso vai desde stress até a própria gravidez.
    – Uso de antibióticos
    – DIU
    – Obesidade
    – Pílula anticoncepcional
    – Diabetes
    Alterações imunológicas
    – Doenças da tireoide
    – Habitos de higiene inadequados
    Entre outros…
    A candidíase não é uma condição de difícil diagnóstico, aliás, é muito comum a paciente sentar na frente do médico e falar “Dr. estou com candidíase”. Quem tem ou já teve, sabe bem como é!
    – Coceira
    – Queimação na vulva
    – Dor no sexo
    – Corrimento branco sem odor
    – Fissuras e edema na vulva
    – Placas brancas aderidas na vagina
    O tratamento o médico só pode determinar após um exame clínico, mas existem cuidados diários na vida da mulher para diminuir a ocorrência da candidíase.
    – Fortaleça seu sistema imunológico: Durma bem, se alimente bem, evite stress
    – Boa higiene íntima: Banho diariamente (não muito quente) com sabonete neutro para a vagina.
    – Troque de calcinha: evite usar a mesma calcinha por muito tempo (prefira calcinhas de algodão)
    – Mantenha a região seca: secar bem depois do banho ajuda.
    – Não abafe: protetor diário só vai deixar sua vagina mais quente e úmida, fungos adoram isso.
    – Evite produtos perfumados na região: podem causar irritação e alterar o pH
    – Evite calças apertadas: lembre-se da dica de não abafar a coitada!
    – Praia: cuidado redobrado nas férias! Não use o biquini úmido o dia todo.
    – Dormir sem calcinha: A região genital deve ser ventilada de vez em quando!
    Lembre-se, candida é um fungo!Fungos gostam de lugares úmidos, escuros e quentes! Alguma semelhança com a vagina? Sim!!!!
    Na dúvida fale com seu médico.
    Cabeca Bruno Jacob

    Gostou? Compartilhe

  • 14/02/2017// Por: Taty Ferreira

    Maternidade sem romantismo

    Há alguns meses eu tava conversando com umas amigas sobre como faltava conteúdo no mundo que tratasse maternidade como algo real, como mais um passo da vida, um desafio e não passasse o tempo todo romantizando o fato de ter um filho. Dai Manu e Fabi me indicaram Hel Mother com os seguintes dizeres:

    – Você já viu real mother? Acho que você vai amar!

    Pois bem, eu não tô grávida, não sou mãe, mas sou interessada no assunto, amo os bebês das amigas e penso na possibilidade, desde então eu tenho assistido Hel Mother frequentemente e hoje tô aqui indicando para vocês porque acho que vocês também vão amar!

    Se liga!

     

     

     


    Gostou? Compartilhe

  • 04/02/2017// Por: Taty Ferreira

    Mulher forjou próprio estupro para incriminar atual do ex

    Se liga nessa história que eu li no Não Intendo

     

    muito-black-mirror


    Gostou? Compartilhe

  • 03/02/2017// Por: Taty Ferreira

    É saudável fazer sexo durante a gravidez? Veja opinião de um especialista

    Mulher Gravida

     

    Sexo é bom e todo mundo gosta!

    Uma dúvida muito frequente no consultório de um obstetra é a seguinte: “Dr. agora que eu estou grávida, vou ter que parar de ter relações com meu marido/namorado? O sexo pode machucar o nenê?”
    Realmente, para um casal recém-casado e no auge da paixão, 9 meses sem sexo é muito! Na verdade, para algumas pessoas uma semana já pode ser muito.
    E ai? O que fazer?
    Essa semana, Dr. Bruno Jacob vai tirar todas suas dúvidas a respeito do sexo na gestação, vamos lá?
    As pacientes ficam receosas sobre o sexo, ainda mais quando a gestação vai se aproximando do termo. A impressão é que o seu parceiro pode machucar o nenê, ou algumas posições podem apertá-lo no útero!
    A notícia boa é que você pode sim ter relações durante a gravidez, do início ao fim, e elas não fazem mal para seu nenê!
    Em relação a preocupação dos casais se o sexo machuca o bebê, tanto pela penetração como pelas posições!
    Mito!
    O seu filho é muito bem protegido de infecções pelo tampão mucoso e pelas membranas que recobrem todo o feto, e muito bem protegido de traumas pela espessa camada muscular do útero e pelo líquido amniótico. Logo isso é uma lenda!
    Obviamente existem contraindicações para ter relações sexuais durante a gestação, e devem ser respeitadas rigorosamente caso haja necessidade! São elas:
    – Placenta prévia
    – Sangramento 
    – Dores abdominais
    – Risco de parto prematuro
    – Incompetência do colo uterino
    – Rotura prematura das membranas 
    – Parceiro com herpes genital
    Essas condições não são tão comuns e caso você não tenha nenhuma delas, o sexo está liberado por 9 meses!
    Em alguns casos, na verdade, ele inclusive é indicado para pacientes que já estão com os 9 meses e não estão entrando em trabalho de parto. O seu médico pode recomendar que você tenha relação para estimular o colo e iniciar a dilatação.
    Muitas mulheres questionam também a respeito da libido!
    Ocorre que algumas mulheres podem estar com o apetite sexual aumentado durante a gravidez, em outros casos pode estar diminuído.
    Na gravidez o fluxo sanguíneo para os órgãos pélvicos está maior, assim sendo, algumas mulher podem ter aumento da sensibilidade e assim, maior prazer e sensibilidade na relação, já outras podem experimentar desconforto no sexo por conta da vulva estar edemaciada.
    Outras mulheres perdem a vontade de sexo por estarem mais cansadas, com dor nas mamas, dor nas costas ou por conta dos enjôos ou da incontinência urinária. Ninguém se sente a vontade para ter relações nesse estado certo?
    Além disso a labilidade hormonal pode fazer com que a mulher sinta uma vontade enorme de fazer sexo, isso é muito comum nas gestantes.
    Ou seja, você poderá ter uma vontade insaciável por sexo na gravidez, ou, poderá perder totalmente a vontade e a libido, e isso não dá para saber em quem acontecerá.
    A atividade sexual é muito importante para a saúde da mulher e do casal.
    O ideal é não deixar de namorar por medo de machucar o bebê ou atrapalhar a gestação. Se não houver contraindicações, o sexo está liberado para as gestantes.
    Cabeca Bruno Jacob

    Gostou? Compartilhe

  • 30/01/2017// Por: Taty Ferreira

    Brasiliense faz ensaio de moda enquanto enfrenta tratamento de cancêr

    gabi1

     

    “Descobri o tumor há cerca de 5 meses e iniciei o tratamento há um mês. Sou filha única e a minha maior preocupação era ter forças para encarar bem o tratamento e passar confiança para os meus pais. Queria que as pessoas vissem que eu estava bem e que ia superar isso”, relembra Gabrielly.

    Durante uma simples prevenção no banho, a estudante de psicologia Gabrielly de Oliveira, de 25 anos, descobriu um câncer de mama e, desde então, iniciou uma batalha para superar as dificuldades do tratamento e manter viva a esperança de cura. A fim de inspirar outras pessoas que passam pela mesma situação e levantar a própria auto-estima, com o apoio de amigos e familiares, Gabrielly aceitou posar para um editorial de moda de uma empresa brasiliense. Segundo a proprietária Clarissa Santiago, a intenção do ensaio é resgatar a beleza interior e a naturalidade feminina.

    No hospital vejo muita gente triste e que se priva muito.Eu, por outro lado, consigo ter uma vida completamente normal. Acredito que se tivermos estilo, iniciativa e levar a situação com naturalidade, conseguimos tornar tudo muito mais bonito e as pessoas conseguem nos olhar com olhos de admiração e não de dó”, concluiu a estudante.

    gabi4

     

     

    You go Gaby! Matéria enviada por uma leitora e replicada do Jornal de Brasília.


    Gostou? Compartilhe

  • 27/01/2017// Por: Taty Ferreira

    Você precisa de um procedimento estético íntimo? Vem ver a opinião de um especialista

    ESTETICAINTIMA

    Como você se sente em relação ai seu corpo? Quais as suas inseguranças?

    O cabelo? A celulite? Os peitos? O nariz? Estrias?

    Essas são inseguranças frequentes das mulheres e todo mundo sabe que existem procedimentos estéticos e farmacêuticos para resolver tudo isso!

    Mas e a sua vagina? 

    Assim como todas as partes do corpo, algumas mulheres estão insatisfeitas com a região íntima. Algumas acham a vagina muito grande, muito pequena, excesso de pele, muito escura e por aí vai!

    O problema, é que diferentemente de um alistamento de cabelo, os procedimentos estéticos íntimos não são conhecidos pela maioria das mulheres.

    Por isso essa semana, eu, Dr. Bruno Jacob vou falar sobre isso aqui no Acidez Feminina.

    A verdade é que não existe um padrão anatômico genital considerado “normal” e quando se fala em estética íntima só existe um fator importante:

    VOCÊ SE SENTE INCOMODADA PONTO DE INTERFERIR NA SUA QUALIDADE DE VIDA?

    E acreditem, interfere muito! Tem muitas mulheres que tem vergonha da própria vagina, e por isso deixam de ter relações sexuais, principalmente oral, ou deixam de sentir prazer e terem orgasmo por estarem “tensas” na hora do sexo. E isso atrapalha a vida conjugal e sexual da mulher.

    Não existe um padrão de beleza em relação a vagina. Diferente do nariz, por exemplo, a ninguém sai vendo a vulva de ninguém por ai o tempo todo na rua, nem nas capas de revista e nem na televisão. Por isso a insegurança aumenta.

    O que a maioria das mulheres não sabe, é que a medicina estética íntima tem evoluído muito nesse aspecto.

    Veja abaixo quais os procedimentos e como funcionam:

    Peeling: Exatamente, com uma técnica específica para a genitália é possível clarear a região.

    Ninfoplastia: Uma cirurgia muito simples, realizada sob anestesia local, que reduz o tamanho dos pequenos lábios e os resultados são ótimos!

    Redução do monte de vênus: Acúmulo de gordura na região do púbis pode causar constrangimento em algumas mulheres. Para isso existe uma cirurgia que funciona como uma pequena lipoaspiração da região.

    Aumento dos grandes lábios: Com o passar dos anos, algumas mulheres podem apresentar uma perda do volume dos lábios, dando um aspecto de que a vagina está “murcha”. Essa cirurgia consiste em enxerto, do próprio corpo ou te materiais sintéticos para devolver o volume.

    Prepúcio clitoriano: Assim como o prepúcio na glande masculina, o clítoris também fica recoberto por um pouco de pele, algumas mulheres podem ter um excesso de tecido na região, o que dificulta as preliminares e pode causar desconforto.

    Aumento do ponto G: Com a injeção de uma substância específica os médicos conseguem uma hipertrofia do ponto G, o que facilita a estimulação feminina.

    Perineoplastia: Essa cirurgia ajuda, e muito, mulheres que passaram por muitos partos vaginais e queixam-se de “alargamento” da região vaginal! Auxilia na perda urinária e nos prolapsos.

    Você deve se sentir bonita em todos os aspectos e isso inclui a região íntima! Não deixe as dúvidas poluírem sua cabeça ou estragar sua vida sexual!

    Por Dr. Bruno Jacob

    Cabeca Bruno Jacob


    Gostou? Compartilhe

  • 26/01/2017// Por: Taty Ferreira

    Como é você na TPM


    Gostou? Compartilhe

  • 24/01/2017// Por: Taty Ferreira

    Morador quer expulsar casal de gays do prédio em nome de Jesus

    Quando a gente pensa que não tem como as coisas ficarem ainda mais absurdas a gente lê notícias de discriminação como essa que o Extra publicou e perde mais um pouquinho a esperança na humanidade.

     

    casaldiscriminacao

     

    Na noite de Natal, o professor de Português Júnior Santos, de 24 anos, e seu namorado, o servidor federal Maycon Aguiar, de 23, se mudaram para um condomínio com apenas dez casas em Vicente de Carvalho, Zona Norte do Rio, em busca de uma nova fase para o relacionamento dos dois, que já dura cinco anos. No entanto, um mês depois, o sonho parece ter virado pesadelo.

    Na manhã da última sexta-feira, o casal foi surpreendido com uma triste surpresa: uma carta de duas páginas com dizeres homofóbicos e racistas havia sido colocada na janela da residência dos rapazes. Ao EXTRA, Júnior contou detalhes sobre o lamentável episódio.

    — Estava fora da cidade, visitando minha mãe. Daí o Maycon me ligou contando o que tinha acontecido, tirou foto da carta e me enviou. Ficamos muito abalados, choramos muito. Estamos em 2017, pago minhas contas e é inadmissível passar por isso dentro da minha casa — desabafa o professor.

    O texto, iniciado pela citação ao Levítico, um livro da Bíblia, afirma que Deus não criou o homem para se relacionar com homem, nem mulher com mulher. Em outro trecho, afirma que a homossexualidade é uma conduta “errônea e aberrativa”. Na segunda página da “circular”, o texto afirma que “nenhum morador do condomínio aprova comportamento que envergonha Deus”.

    “Gente de cor e ainda por cima afeminada não está no nível dos que moram aqui, por favor, se retirem”, diz uma das frases da carta. “Toda abominação está condenada em nome do Senhor Jesus”, finaliza a “circular”.
    Leia mais da carta clicando aqui


    Gostou? Compartilhe

  • 23/01/2017// Por: Taty Ferreira

    O maior pênis do mundo é de um Mexicano, mas na verdade não é bem um pênis

    maior penis

     

    Recebi uma DM da minha amiga Livia Fernandes, falando que eu precisava ver esse vídeo porque em algum momento eu precisaria falar sobre isso.

    Abri o link e era um post do Uhull mostrando um mexicano que queria entrar pro Guinness Book e desde adolescente enrolava bandagens em volta da giromba, na tentativa de aumentar o tamanho do penis, de tanto fazer isso ele acabou desenvolvendo uma doença de pele que fez com que a pele crescesse descontroladamente e inflamasse.

    Então, os meio metro que ele diz ter de penis, nada mais é que um grande excesso de pele inflamada.

    E tem gente que diz que a cultura da beleza só prejudica as mulheres…

    Fica ai com o vídeo para conhecer mais sobre esse cara.

     

     


    Gostou? Compartilhe

  • 19/01/2017// Por: Taty Ferreira

    Tire suas dúvidas sobre o DIU

    diu

     

     

    A mulher passa por inúmeras decisões ao longo de sua vida! 

    Troca de roupa, troca de sapato, troca de amiga, troca de namorado… Ser mulher é realmente difícil. E na hora de escolher o método anticoncepcional então?

    São milhares de métodos e milhares de variações dentro dos métodos. Camisinha masculina e feminina, mil pílulas, implante hormonal, injeção, anel vaginal, entre outros. E cada um tem o seu problema específico:

    “Dr. eu esqueço de tomar a pílula”

    “Dr. esse remédio me dá efeitos colaterais”

    “Meu namorado não quer usar camisinha”

    E aí? Você já pensou no DIU?

    Com certeza conhece alguém que tem, mas você ainda está receosa com este método?

    Tudo bem! Dr. Bruno Jacob tira todas suas dúvidas sobre o assunto essa semana aqui no Acidez Feminina.

    Antes de falar sobre o DIU, eu gostaria de mostrar para as leitoras como os países de primeiro mundo evitam gravidez!

    No Reino Unido a prevalência de uso do DIU é em torno de 30%, na República Tcheca são 15% das mulheres em idade reprodutiva, a Russia 33% (1 em cada 3) das mulheres entre 20 e 49 anos usam o DIU. Esses são países de primeiro mundo quando o assunto é saúde, e lá a maioria das mulheres usam DIU! Interessante não é mesmo?

    Vamos entender mais sobre ele.

    DIU= dispositivo intrauterino, é classificado como um método de longa duração, pode ser de cobre ou hormonal e cada um age de uma maneira diferente!

    -Cobre: Como o próprio nome diz, é um DIU que possui cobre ao seu redor. Ele não inibe a ovulação, seu efeito está nos íons de cobre que possuem ação espermicida e assim impede a fecundação.

    -Hormonal: Esse tipo libera hormônio diariamente no interior do útero, isso impede que o endométrio se prolifere.

    E qual a diferença principal entre cada um dos métodos? O HORMÔNIO!

    O DIU de cobre não possui absolutamente nenhum hormônio, e nenhum tipo de medicação! Isso é muito bom para todas as mulheres com contraindicação, ou que não se adaptaram com os métodos hormonais.

    Já o DIU hormonal leva progesterona em sua fórmula, a diferença para os demais métodos com hormônio é que esse é de ação local, ou seja, ele causa menos efeitos colaterais que as pílulas por exemplo.

    Assim sendo cada um possui suas indicações e preferências entre as mulheres!

    Por que escolher o DIU de cobre?

    -Longa duração (10 anos)

    -Muito eficaz

    -Não interfere na relação sexual.

    -Não possui efeitos colaterais dos hormônios.

    -Não interage com medicações.

    -Não diminui a libido.

    Por que escolher o DIU hormonal?

    -Longa duração (5 anos)

    -Maior eficácia.

    -Reduz quantidade e duração do fluxo menstrual.

    -Reduz as dores na menstruação.

    -Menos efeitos colaterais que as pílulas, pois o hormônio é de ação local.

    Agora vem a parte interessante, o índice de falha!

    0,6% para o DIU de cobre e 0,2% para o hormonal! Só para comparar, a camisinha tem falha de 5% e a laqueadura 0,5%, ou seja, é tão eficaz quanto a laqueadura.

    Além de tudo o DIU hormonal é muito indicado para controlar e diminuir sangramento vaginal, ou seja, mulheres que tem menstruação com fluxo aumentado ou que menstruam por muito tempo ou até pacientes com fortes cólicas menstruais, todos esses sintomas podem melhorar bastante com o DIU hormonal!

    Porém, nem tudo são flores e nenhum método é perfeito, ambos os DIU’s possuem efeitos colaterais que podem incomodar quem usa.

    No caso do DIU de cobre pode haver aumento do fluxo e das cólicas menstruais. Isso ocorre por causa da inflamação que o cobre pode causar no endométrio de algumas mulheres.

    Já no DIU hormonal pode haver irregularidade menstrual, escapes e em poucos casos efeitos colaterais decorrente dos hormônios, como ganho de peso.

    Há também algumas contraindicações! Vamos ver quais são?

    – Câncer de colo

    – Doença inflamatória pélvica

    – Gonorréia

    – Clamídia

    – Alguns miomas uterinos

    – Riscos de trombose (p/ DIU hormonal)

    – Enxaqueca (p/ DIU hormonal)

    – Cólicas intensas (p/ DIU de cobre)

    Ainda tem dúvidas? Abaixo estão as principais dúvidas das pacientes no consultório! Quem sabe uma não é a sua!

    -Dr. a amiga da minha amiga engravidou com DIU!

    O DIU possui uma taxa pequena de falha, mesmo sendo pequena pode acontecer. O único método realmente 100% eficaz para não engravidar é não ter relação sexual, mas isso não conta né!

    -Dói para colocar?

    Dói, mas nada insuportável!

    -Incomoda para ter relação?

    Não! Nem você nem seu parceiro perceberão a presença do DIU.

    -O DIU pode sair do lugar?

    Sim, mas é raro! Por isso após a inserção é feito um ultrassom para verificar sua posição!

    E aí? Ainda tem dúvidas?

    Converse com seu médico a respeito deste método!

    Por Dr. Bruno Jacob – @DrBrunoJacob

    Cabeca Bruno Jacob


    Gostou? Compartilhe

Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 28 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?