• 25/09/2014// Por: Taty Ferreira

    Mulheres com cabelo curto

    Hoje tenho o prazer de introduzir (opa!) a vocês o mais novo colunista desse blog! Senhor, escritor, roteirista, conquistador de corações inocentes, autor do best seller Um sorriso ou dois, diretor executivo do blog Entenda os Homens, rico, bonito, famoso, bem sucedido, entrevistado do Jô Soares e principalmente FOFO (ele odeia que o chamem de fofo, então por favor só se refiram a ele assim), Frederico Elboni!

    A parada é a seguinte, eu e o Fred somos dois exemplos de que o estereotipo as vezes falha. Eu sou uma mulher, despirocada (literalmente), sem papas na língua, que fala muita besteira e muito palavrão. Fred é romantico, todo mimimi, faz suas fãs se apaixonarem por ele cantando músicas no instagram, daquele tipo que sua mãe adoraria chamar de genro. Mas tem uma coisa que nós dois temos em comum, nós dois prezamos pela autenticidade, então nós resolvemos fazer um troca troca (não desses que vocês estão pensando). Eu escreverei uma “coluna” no blog dele e ele escreverá palavras bonitas para vocês.

    Não teremos datas fixas, por isso será necessário vocês ficarem ligadinhas aqui para não perder nada.

    E segue o primeiro texto do Fred fofo!

    _______________________________________________

     

    cabelo-curto

     

     

    As pessoas buscam uma identidade no mundo; algo que as marque como únicas e especiais. Nesse mundo cheio de gente uniformizadas pelos padrões midiáticos, a simplicidade, autenticidade e principalmente a naturalidade são cada vez mais valorizadas.

     

    Mulheres de cabelo curto transmitem a maior segurança que conheço nesse universo feminino. Ela não liga para sua opinião, ela é segura de si. É como se fosse um teaser da sua personalidade – e, mesmo que ela não seja exatamente dessa maneira, é essa imagem que vende. E, assim, parece desprendida de todas as amarras que o mundo impõe – essa padronização, a necessidade de ser linda e gostosa. É como se a mulher de cabelo curto tivesse um alvará para ser a mulher que ela quiser, quando ela quiser.

     

    As pessoas compartilham, fazem e vestem o que querem dizer para os outros que são. E, nesse caso, ter estilo é ter comunhão entre nosso interior e exterior. Como mesmo disse Anna Wintour da Vogue Americana: “O estilo pessoal tem a ver, em última instância, não com o amor pela própria imagem, mas com a consideração pelos outros, junto com uma autoconfiança saudável”.

     

    O cabelo curto valoriza o rosto, instiga, cria interesse – aliado a um olhar imponente, então, fico sem reação. Linda Evangelista, Natalie Portmann, Inês de la Fressange, Princesa Diana, Meg Ryan, Renata Vasconcellos – posso citar várias mulheres que marcaram esse mundo com seus cabelos curtos. Estamos falando de algo muito mais significativo e impactante do que beleza: trata-se de charme e elegância.

     

    As mulheres vivem a síndrome de Sansão: a sua força, autoestima e, principalmente, seu poder de sedução estão no cabelo. É como se, sem esse poder, elas tivessem que achá-lo em outros atributos. Nuca, colo e outras curvas do corpo feminino são regiões que considero de extremo sex appeal, mas, que nem sempre são enaltecidas.

     

    Uma mulher que aceita deixar o seu cabelo curto determina mais que um estilo, mas sim um estado de espírito.

     

    E se, por algum segundo, você se perguntou “Mas o que vocês, homens, preferem?”, posso afirmar que você não nasceu para ser uma mulher de cabelo curto. Não existe o melhor, existe a harmonia entre seu corpo e sua personalidade. A busca de tudo isso não é em função do que nós, homens, preferimos, e sim do seu bem-estar. Por isso, uma mulher que aceita deixar o seu cabelo curto determina não só um estilo, mas um estado de espírito. Esse tipo de mulher se resume em apenas uma palavra: autenticidade.

     

     

    Fred-elboni


    Gostou? Compartilhe


Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?