• 14/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Ele não quer namoro e ela quer ele de volta

     

    “Então, há pouco tempo, cerca de 2 meses atrás, eu tinha um namorado, já fazia 1 ano que estávamos juntos, descobri que ele me traiu, terminei tudo. E 5 dias depois conheci um cara, saímos, conversamos e ficamos. No começo não queria nada sério com ele, mas depois de 3 dias que estávamos ficando ele chegou e disse que queria algo sério comigo, que gostava de mim e tal, fiquei muito confusa pois fazia pouquíssimo tempo q havia deixado meu ex namorado, mas levei a diante o compromisso com ele. Passou um tempo e estava tudo tão lindo e maravilhoso, ele simplesmente chegou pra mim e disse que não estava preparado para namorar, que não sabia se era isso que ele queria. Fiquei muito nervosa, pois já tinha me entregado à ele, pois ele era tão carinhoso, querido, fofo, lindo, um amor.. Gostei do jeito dele, mas aí ele chega e fala que não quer mais, mas quer a minha amizade. O pior de tudo, é que, fazemos faculdade juntos, então, vejo ele todos os dias, ele senta do meu lado e conversamos sempre, como isso foi muito recente, não consigo olhar para ele como um amigo, gosto muito dele e queria ele de volta, o que eu faço Acid?”

    ________________________________________

    Olha Karen, tem duas coisas que ficam muito claras pra mim no seu email, primeiro é, o que vou chamar aqui de, imaturidade. Emendar um relacionamento no outro sempre deu errado. Se você não tem certeza que quer namorar diga que prefere esperar mais um tempo, se o cara realmente quiser você ele vai entender e te dar esse tempo. Me parece que você estava carente porque tinha se frustrado com o antigo namorado e foi “atropelando” as coisas.

    A segunda coisa é uma coisa que acontece com toda e qualquer pessoa, ninguém gosta de ser o rejeitado, todos nós preferimos o papel de rejeitar e quando somos rejeitados não importa se achamos que aquilo é o certo pra gente, se é o que realmente queremos e precisamos no momento, mas vamos sempre querer ir atrás do que nos rejeitou para “provar” que somos bons o suficiente.

    E ninguém dá valor em gente rejeitada que fica implorando para não ser rejeitada.

    Ou seja, rejeição é uma bosta, mais bosta mais é aprender a conviver com ela, mas a partir do momento que aprendemos a viver com isso nossa vida fica mais fácil e dai vem a tal maturidade.

     

    PS: Sim, voltei a responder os emails eu mesma. Bipolar, eu? Talvez, mas me contem ai nos comentários o que vocês acham da história da Karen e o que vocês acham de eu ter voltado a responder.

     


    Gostou? Compartilhe

  • 13/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Mulheres precisam de mais horas de sono para manter bom humor

     

    Pesquisadores da Universidade de Duke, na Carolina do Norte (EUA), estudaram os hábitos de sono de 210 pessoas e descobriram que mulheres que não dormem o suficiente ficam mais hostis e zangadas de manhã, em comparação com os homens que passam o mesmo tempo na cama. A explicação é simples: a diferença hormonal entre homens e mulheres faz com que elas precisem de mais tempo de sono que eles.

    Quando não têm uma boa noite de sono, as mulheres sofrem mental e fisicamente para manter os hormônios em equilíbrio, segundo os pesquisadores.

    – O estudo sugere que um sono ruim – medido pela quantidade de horas, número de vezes que acordou durante a noite e, o mais importante, o tempo que se demorou para pegar no sono – tem consequências mais sérias para a saúde de mulheres – explica o professor Edward Suarez. – Para as mulheres, dormir mal é associado a alto nível de aflição, grande sentimento de hostilidade, depressão e raiva. Em homens isso não acontece.

    O estudo também mostra que as mulheres são mais propensas a desenvolver doenças cardíacas, depressão e problemas psicológicos que os homens quando não dormem bem durante um período longo da vida.

    Vi no Jornal O Globo

    ___________________________________________

    Bora pra cama mulherada.


    Gostou? Compartilhe

  • 13/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Como é o amor nas redes sociais


    Gostou? Compartilhe

  • 11/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Cronograma da vadia no Facebook

    Texto que o Bruno Dornellas me mandou por email


    Gostou? Compartilhe

  • 11/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Saiba porque cerveja faz bem para saúde da mulher

     

    Ano a ano, a cerveja tem conquistado espaço no público feminino e em torno de 58% das mulheres já declaram preferência pela bebida, segundo pesquisas. Um dado interessante é que o consumo pela grande maioria (63%) delas tende a ser de forma moderada, isto é, ingerindo não mais do que duas latas por ocasião.

    Com um teor alcoólico considerado baixo, entre 3 e 8%, a cerveja é uma bebida fermentada, produzida com ingredientes naturais como cevada e lúpulo e possui de 15 a 35% de compostos fenólicos, substâncias com potencial antioxidante que protegem o organismo dos radicais livres. Ao longo das últimas décadas, diversos estudos têm demonstrado que o consumo moderado de cerveja pode ser benéfico à saúde. Quando se fala em saúde da mulher, os benefícios observados com maior destaque são os relacionados à saúde cardiovascular, estendendo-se em menor escala para o controle do peso corporal, manutenção da saúde óssea e até para o envelhecimento de forma mais proveitosa.

    Para o professor doutor em ciências biológicas pela UFRJ Fredson Costa Serejo, os benefícios são os mesmos para todas as idades, porém destaca-se o período da menopausa, principalmente no que diz respeito à saúde óssea.

    — Nesta fase ocorre uma diminuição importante dos níveis de estrogênio, o que pode prejudicar a densidade mineral óssea, tornando-os mais frágeis. Tanto o malte quanto o lúpulo da cerveja são fontes de polifenóis que durante a fermentação produzem subprodutos dentre os quais os flavonóides, poderosos antioxidantes. Estes atuam prevenindo processos anti-inflamatórios e tem um poderoso efeito estrogênico que protege a massa óssea no período pós-menopausa — explica o especialista.

    Os estrogênios são hormônios sexuais femininos envolvidos em diversas funções corporais. Estudos epidemiológicos demonstram que o risco de doenças cardiovasculares é maior em mulheres na fase de pós-menopausa, possivelmente porque os estrogênios participam do controle dos níveis de colesterol e da regulação da pressão arterial. Observou-se que o consumo diário de uma lata de cerveja ao longo de um mês poderia aumentar o colesterol HDL (colesterol bom) em mulheres, o que previne a deposição de placas de gordura nos vasos, além de favorecer o transporte do colesterol em excesso para o fígado, para que seja removido do organismo. Do mesmo modo, detectou-se que tal quantidade de cerveja seria capaz de reduzir os níveis de fibrinogênio, uma proteína envolvida na coagulação do sangue, em 80% dos indivíduos estudados, considerando que os altos níveis desta substância estão relacionados com a formação de coágulos que podem entupir os vasos sanguíneos. Segundo um estudo realizado com 6.793 indivíduos em três países europeus, quem consome doses moderadas de cerveja ainda apresenta menores níveis sanguíneos de alguns marcadores de inflamação, os quais quando aumentados, indicam maior risco de eventos cardiovasculares.

    A cerveja possui uma combinação de fatores nutricionais e antioxidantes, além da baixa concentração de álcool, que promovem a redução do risco do desenvolvimento de aterosclerose e infarto, assim como parece estar envolvida na proteção de doenças neurodegenerativas. Nutricionalmente destacam-se as vitaminas do complexo B, em especial a niacina, envolvida no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, que auxiliam no metabolismo energético do organismo — afirma o doutor Fredson.

    O consumo moderado de cerveja seria também capaz de estimular a produção de um hormônio no tecido adiposo chamado adiponectina, que atua no metabolismo de gorduras. Níveis elevados desse hormônio estão associados com menor risco de doenças cardiovasculares e no melhor controle do peso corporal. O acompanhamento indicou que a ingestão diária de uma ou duas latas de cerveja por mulheres na pré-menopausa resultou em aumento dos níveis de adiponectina em torno de 8% após três semanas de consumo regular.

    Com relação à saúde óssea, a cerveja é considerada fonte de silício, mineral que tem sido fortemente associado à redução da perda de massa óssea na fase de pós-menopausa, uma vez que está envolvido nos processos de produção de colágeno, componente fundamental dos ossos. A cerveja possui fitoestrógenos, que têm o potencial de mimetizar algumas das ações benéficas dos estrogênios naturais, como a renovação da estrutura óssea. Estudos que avaliaram a densidade de massa óssea de mulheres em pós-menopausa têm evidenciado resultados positivos quanto ao consumo moderado de cerveja e proteção contra a osteoporose nessa fase da vida.

    O consumo dessa bebida leve e refrescante, cada vez mais apreciada pelo público feminino, pode trazer múltiplos benefícios à saúde da mulher quando consumida de forma moderada, sem esquecer-se da importância dos hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios físicos.

     

    Notícia de A Notícia

    ______________________________________

     

    Agora sabendo que além de fazer bem para a pele e o cabelo a cerveja faz bem para a saúde em geral vou ali reabastecer a geladeira.


    Gostou? Compartilhe

  • 11/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Ela menstruou em cima do cara

    A Letícia vacilou e veio contar a  história pra a gente.

     

     

    Bom, tudo começou numa tarde quente. Eu e meu ex namorado estávamos sozinhos na minha casa, e ai começamos a ver um filme, de repente as roupas começaram a diminuir nossos corpos e já estava aquela loucura, acho que até assustamos os vizinhos 😛

    No meio do processo senti uma dor estranha no meio do rala e rola e pedi pra ele parar. OMG, quando vi eu estava me acabando em sangue, que vergonha tinha menstruado em cima do cara. Ainda por cima, para ajudar, bem na hora o telefone tocou, eu levantei correndo da cama, pingando sangue até a sala, o pior foi que quando levantei começou a sair ar da minha amiga ensangüentada, ai imagina, sangue, pum pela vagina e eu lá de pé atendendo o telefone.

    Bom, nem preciso dizer que meu quarto e o caminho até a sala ficou parecendo uma cena de crime, assim como o coitado do meu ex.

    Mas no fim rimos juntos do acontecimento e depois dormimos.”


    Gostou? Compartilhe

  • 08/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Se as mulheres realmente soubessem…


    Gostou? Compartilhe

  • 08/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Feliz dia das mulheres!

     

     

     

     

     


    Gostou? Compartilhe

  • 07/03/2013// Por: Taty Ferreira

    O namorado da Camila não dá no couro

    Camila tá com um probleminha e quer que vocês a ajudem a resolver a questão. Bom, você já sabem o que fazer…

    Olá, acid.

    Sou “Camila”, namoro há quase 5 anos, meu namorado faz o tipo nerd e eu já sou mais solta.

    Sempre o respeitei e nos damos bem, o único problema é que ele prefere jogar a transar comigo.

    As vezes eu o respeito, mas as vezes a gente quebra o pau pelo fato de que eu quero dar e ele jogar.

    Nem chupar ele deixa quando esta jogando. No começo tinha bastante sexo, mas agora eu fico na mão.

    Minhas maiores fantasias são ménage e ir a uma casa de swing. Sempre chamei e pedi pra ele, mas ele nunca aceitou. Mesmo eu dizendo que ele poderia chamar a mulher que quisesse.

    Tenho vontade de ir  sozinha, mas gostaria mesmo de compartilhar isso com ele.

    Ultimamente isso está afetando demais nosso namoro, tem vezes que fico semanas na casa dele e nada de sexo.

    Já perguntei se ele tinha outra ou se era algo que tinha feito, e ele sempre nega. Ele não sai muito de casa e eu to sempre comprando acessórios pra nós e nada.

    Me dá uma luz?”


    Gostou? Compartilhe

  • 06/03/2013// Por: Taty Ferreira

    Quer te comer mas não sabe como falar


    Gostou? Compartilhe

Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?