• 25/10/2016// Por: Taty Ferreira

    5 em cada 6 meninas acham que só são valorizadas pela aparência

    menina-espelho

     

    Em uma série de estudos realizados na Austrália, na Nicarágua, no Equador, no Paquistão e no Zimbábue, só 1% das meninas disseram acreditar que são tratadas igual aos meninos.

    Foram 3 mil participantes no total – 600 em cada país -, entrevistadas entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016.

    Os dados são assustadores. 5 a cada 6 meninas acham que só a aparência – e não o intelecto ou as habilidades e aptidões – tem valor para as outras pessoas, e mais da metade afirma que a inteligência raramente é uma qualidade valorizada ou elogiada.

    Por causa dessa visão depreciativa de si mesmas, um terço das entrevistadas acredita que seria mais fácil conseguir o trabalho dos sonhos se fosse homem – só no Paquistão, 53% das participantes concordaram que ser do sexo masculino tornaria a vida profissional bem mais fácil. Dentro de casa, as coisas não são diferentes: um terço das meninas sente que o trabalho doméstico não é dividido igualmente entre os homens e as mulheres da família.

    Ainda há muito a melhorar em relação aos direitos das meninas, e a estrada vai ser longa: 63 milhões de meninas espalhadas pelo mundo não estão na escola – no próprio questionário, 18% das australianas não estavam estudando, isso apesar de a Austrália ser um país com bons índices educacionais.

    Claro, o problema da desigualdade de gênero não para por aí: outra face dessa questão é o abuso sexual. Nas pesquisas, 51% das meninas disseram se sentir pressionadas para tirar e compartilhar selfies íntimas, e 62% a transar. Segundo a ONU, no mundo inteiro, 120 milhões de meninas já foram forçadas a fazer sexo.

    Os resultados assustam, mas a ideia é usá-los para combater o machismo. No ano passado, os cinco países estavam entre os 193 que adotaram a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável, uma série de 17 objetivos para diminuir as diversas formas de desigualdade até 2030. Quem sabe, no final desse tempo, aquele 1% de meninas que se sentem iguais aos meninos cresça – nem que seja pouquinho.

    Notícia da Super Interessante


    Gostou? Compartilhe

  • 24/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Acorde sua namorada no meio da noite e faça isso

    coisas-bem-legais-pra-fazer-com-sua-namorada

     

     

    Só será preciso ser bem corajoso e não ter nenhum medo de perder os dentes.


    Gostou? Compartilhe

  • 23/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Esse sim é DIY que a gente gosta

    A Paloma Cipriano ficou conhecida na última semana pelos vídeos estilo DIY versão hard, mostrando dicas de reforma e construção.

    Paloma, só tenho uma coisa pra te dizer: Você é foda! Grava um vídeo comigo?!

    Se liga só nos canal da Paloma:

     

     

     

     

     


    Gostou? Compartilhe

  • 21/10/2016// Por: Taty Ferreira

    10 Gatos para você seguir no Instagram

    Vamos começar com pé direito com Leandro Amadeo, modelo brasileiro, que bom, prefiro nem falar nada, melhor mostrar:

    —–>  LEANDRO AMADEO

    Instagram: @AmadeoLeandro

    Brasileiro | Modelo

     

    amadeoleandro

     

     

    —–> ANDRÉ HAMANN

    Instagram: @andrehamann

    Alemão | Modelo, Empresário, Guitarrista

     

    andrehamann

     

    —–> BRODERICK HUNTER

    Instagram: @broderickhunter

    Americano | Modelo, Stylist

     

    broderickhunter

     

     

    —–> CONSTANTIN

    Instagram: @iamconstantin

    Francês | Fotografo

     

    iamconstantin

     

     

    —–> JACK GUINNESS

    Instagram: @jackguinness

    Britânico | Músico, Modelo, Colunista

     

    jackguinness

     

     

    —–> JON KORTAJARENA

    Instagram: @kortajarenajon

    Espanhol | Ator, Modelo

     

    kortajarenajon

     

     

    —–> MATTHEW HOLT

    Instagram: @matthewholt1

    Britânico | Modelo

     

    matthewholt1

     

     

    —–> OLIVER WHELLER

    Instagram: @ol_wheeler

    Americano | Modelo

     

    ol_wheeler

     

     

    —–> SCOTT EASTWOOD

    Instagram: @scotteastwood

    Americano | Ator e Filho do Clint

     

    scotteastwood

     

     

    —–> SILVIU TOLU

    Instagram: @silviutolu

    Romeno | Diretor Criativo

     

    silviutolu


    Gostou? Compartilhe

  • 20/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Projeto de licença paternidade de 120 dias tramita no Senado

    baby and dad sleeping

     

     

    O direito de o homem se afastar do trabalho por algum tempo para cuidar do filho recém-nascido está garantido no artigo 7º da Constituição. Entretanto, tal direito nunca foi regulamentado. A própria Carta Magna prescreve que, enquanto não houver regulamentação, o prazo da licença-paternidade será de 5 dias corridos.

    Desde março está em vigor a Lei 13.257/2016, que permite às empresas que se cadastrarem no programa Empresa Cidadã concederem licença-paternidade de até 20 dias. Esse programa visa estimular as empresas a concederem licenças maiores em troca de benefícios tributários, mas a adesão a ele depende do interesse da instituição. Porém, pelas regras do Programa, nem todas as empresas podem se cadastrar. Em razão disso, poucos trabalhadores ainda são beneficiados pela nova lei.

    Propostas

    Desde 1988, vários projetos foram apresentados para resolver a questão. Hoje, três propostas tramitam no Senado para a ampliação da licença-paternidade – uma de 120 dias, outra de 30, e de 15 dias. Entenda:

    1) O mais recente deles, o PLS 652/2015, concede aos homens o direito a uma licença da mesma duração da licença maternidade: até 120 dias. A autora, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), argumenta que uma das formas de garantir a igualdade entre homens e mulheres no trabalho é justamente igualar seus direitos. Com a ampliação da licença-paternidade, afirma ela, os homens terão mais condições de participar do cuidado com os filhos, dividindo melhor as responsabilidades com as mulheres. O projeto tramita na Comissão de Assuntos Econômicos.

    2) De autoria do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), a PEC 41/2015 estabelece licença-paternidade de 30 dias e estende a licença-maternidade de 180 dias a todas as mulheres. Atualmente, a maioria das mulheres têm direito a licença de 120 dias; apenas as servidoras públicas e as mulheres que trabalham em estabelecimentos que aderiram ao programa Empresa Cidadã têm direito aos 180 dias. Com a PEC, todas as mulheres passariam a ter 180 dias de licença-maternidade. A proposta de emenda à Constituição está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

    3) Outra PEC, a de número 24/2013, do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), toca nos mesmos pontos, universalizando a licença-maternidade de 180 dias, mas fixando a licença-paternidade em 15 dias. A PEC também tramita na CCJ.

    Informações retiradas do Reclame Aqui

    _____________________

     

    E ai, quão importante você acreditar ser os pais terem mais dias para acompanhar de perto os primeiros dias dos filhos?


    Gostou? Compartilhe

  • 20/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Estágios do Crush

    estagiodocrush


    Gostou? Compartilhe

  • 17/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Se apaixonar pelos babacas é sempre mais fácil

    maisfacilbabaca

    Mais fácil ainda é colocar o bom homem na friendzone.


    Gostou? Compartilhe

  • 09/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Como seria se o Pênis fosse uma pessoa


    Gostou? Compartilhe

  • 07/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Fique atenta ao novo golpe do noivo gringo

    noivo

     

     

    GENEBRA – Mulheres brasileiras são o novo alvo de uma fraude cometida por um grupo que usa o nome da ONU para obter informações, endereços e mesmo dinheiro no Brasil. Uma das suspeitas é de que essa seja uma estratégia de grupos criminosos ou terroristas para conseguir vistos para entrar no País.

    Somente em 2016, a entidade recebeu mais de 75 pedidos ou questionamentos de brasileiras que, depois de conhecer homens pelas redes sociais, foram à entidade para saber se a informação que o novo parceiro forneceu era real. Em todos os casos, a ONU insiste que se trata de uma fraude e, nos próximos dias, o escritório da entidade no Rio vai lançar uma campanha para orientar as eventuais vítimas a não fornecer nenhum tipo de dado aos grupos.

    O procedimento em todos os casos é parecido. Mulheres conhecem homens por Skype, redes sociais e sites de relacionamento. Eles dizem estar em missão de paz na Síria, no Afeganistão ou no Iraque e pedem informações pessoais, como nome e endereço. Com essas informações, dizem, podem solicitar à entidade um período de férias no Brasil para se casar.

    Em muitos casos, pedem ainda que elas mandem dinheiro para as supostas férias, prática inexistente na ONU. A mulher que envia seus documentos a um e-mail dado pelos criminosos recebe um aviso em português, mas repleto de erros, sobre como proceder. Elas são instruídas a pagar US$ 700 para que seu dossiê seja liberado.

    O Estado teve acesso a alguns desses pedidos de ajuda de mulheres brasileiras para a ONU. Em praticamente todas, o processo solicitado é o mesmo. “Peço por gentiliza que me esclareça, qual o procedimento para que um sargento que está na missão de paz  em Bagdá  pela ONU  consiga ser  liberado para vir de  ferias ao Brasil?”, diz um deles.

    Em alguns casos, fica claro também que algumas das mulheres já se comprometeram com os novos conhecidos. “Meu noivo é residente e domiciliado na cidade de Dallas/Georgia USA, vamos nos casar e eu preciso saber quais são os procedimentos legais para que esse casamento se realize em breves dias, quais documentos serão necessários (…). Ele está em missão de paz pela ONU na Síria, precisa da permissão de férias para que venha ao Brasil, ele quer estar aqui para preparar tudo na próxima semana , se assim lhe for concedido a antecipação de suas férias”, diz um dos pedidos de uma brasileira para a ONU.

    _____________

     

    Noticiado pelo Estadão

     

     

     

     


    Gostou? Compartilhe

  • 07/10/2016// Por: Taty Ferreira

    Agora tenho dinheiro, mas falta disposição

    coisinha


    Gostou? Compartilhe

Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?