• 26/08/2014// Por: Camila Pavani

    Quase quebrou a coluna da coitada

    rapidinhaleitor

     

    Quando era jovem namorava uma garota, era minha primeira namorada e inclusive perdi minha virgindade com ela. Nossa química era perfeita. Fazer sexo com ela era muito bom. Com os hormônios a flor da pele e muito apaixonados sempre que a gente ficava sozinho o sexo rolava.
    A gente nunca tinha ido no motel, mas também eu nem tinha dinheiro para o ônibus muito menos para o motel. Comecei a trabalhar no supermercado peguei meu dinheirinho e procurei um motel barato. Eu e ela ficamos muito empolgados pois pra gente seria uma experiência nova.
    Chegamos no motel à pé, toquei o interfone pedi o quarto a mulher me entregou a chave e o portão da garagem levantou, foi meio constrangedor pois não havia carro ali somente nos dois. Chegando no quarto minha namorada pediu para eu pegar ela no colo
    como se a gente fosse recém casados, pensei comigo tudo bem deve ser uma fantasia dela não custa nada eu agradar.
    Peguei ela no colo cheguei próximo da cama e joguei ela em cima da cama, ouvi um barulho estranho, sabe quando você bate o osso do cotovelo no concreto? Foi mais ou menos esse o barulho que fez quando joguei ela na cama.
    Quando olho para o rosto dela percebo que ela esta pálida tentando gritar mas a voz não saia, achei que ela estava de gozação. Quando o ar dela voltou ela soltou um grito como se alguém tivesse matando ela começou a gritar muito de dor ai sim
    percebi que não era brincadeira. Ela chorava muito e não conseguia falar.
    Eu fiquei desesperado perguntando o que aconteceu. Ela colocou a mão na coluna não conseguia se mexer direito.
    Ai percebi que o colchão da cama era fino tipo de hospital, e de baixo tinha um bloco de concreto que era a cama. Ela tinha batido o coques da coluna no concreto. 
    Ela estava chorando e gritando muito, imagino que se alguém passou próximo do quarto nesta hora deve ter pensando que o sexo selvagem estava demais. Pedi para ela ficar quietinha que a dor ia passar. O sexo não rolou a final de contas nem
    tinha clima pra isso. Depois de duas horas ela conseguiu levantar. A gente saiu do quarto ela estava com as mãos nas costas andando com dificuldades. As mulheres do guinche ficaram me olhando com os olhos arregalados.
    No dia não teve graça, mas hoje a gente dá muita risada quando lembra e já estamos juntos a 15 anos.

     

    _________________________________________________________

    A trágica história é do Fernando. Se você também tiver alguma história cômica, trágica ou legal pra contar, manda pro canalacidezfeminina@gmail.com.


    Gostou? Compartilhe


Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?