• 05/02/2013// Por: Igor Takeshi

    Curso ensina técnicas de sexo tântrica

    Curso ensina técnicas de sexo tântrica Acidez Feminina Taty Ferreira

    Hyanna Prem é terapeuta e sexóloga do Centro Metamorfose. Fundado há 26 anos, o centro oferece terapia tântrica, baseada em fundamentos do Tantra, doutrina surgida na região da Índia por volta do século 5.

    O Centro Metamorfose usa o método criado por seu fundador, Deva Nishok. A ideia é mostrar outros conceitos sexuais a quem conhece a terapia. “A pessoa adquire consciência energética do corpo, percebe que o prazer não é obtido apenas com a penetração”, conta Hyanna. “Atualmente, o sexo tem foco excessivo nos órgãos genitais, quando o prazer pode ser sentido no corpo inteiro. A melhora não é somente física, mas também espiritual e psicológica.”

    De acordo com Hyanna, o centro é procurado por todos os tipos de públicos. Homens e mulheres com disfunções sexuais ou que desejam agradar ao parceiro, casais que querem salvar o casamento ou solteiros ansiosos por melhorar a performance são orientados a, primeiro, experimentar uma das massagens do método. “Desta maneira, o corpo é preparado para receber o orgasmo”, afirma a terapeuta.

    Não há nenhum tipo de relação sexual entre quem faz a massagem e quem a recebe. A ideia, de acordo com a terapeuta, é conhecer o próprio corpo, obter maior consciência espiritual e energética. Depois de passar pela sessão, o recém-chegado pode ir a um dos cursos intensivos de massagem tântrica realizados nos finais de semana no Centro Metamorfose, nos quais duplas de homens e mulheres aprendem a aplicar as técnicas de Deva Nishok.

    Via Blog Curiocidade.

    _______________________________

    E você, se matricularia em um curso desse?


    Gostou? Compartilhe

  • 04/02/2013// Por: Taty Ferreira

    O bilau dele ficou cheio de bolhas!

    O bilau dele ficou cheio de bolhas! Acidez Feminina Taty Ferreira

    “Olá Acid, tudo bem?

    Meu nome é Mellissa, tenho 27 anos e moro em Juiz de Fora/MG.

    Antes de mais nada, queria dizer que sou mega fã do blog. E exatamente por isso, decidi começar a contar as histórias engraçadas que já passei pra vocês. E olha, eu tenho história, viu!

    Isso aconteceu, há uns 3 ou 4 anos. Na época eu tinha acabado de terminar um namoro de 4 anos e tava naquela de procurar caras pra sair nas salas de bate papo.. hehehe

    Numa dessas conheci um carinha, ele tinha uns 19 anos e eu 24 (novinhos sempre me atraíram MUITO), nós saímos algumas vezes e sempre rolava um sexo selvagem. Num dia desses, eu tava cheia de fogo já fazia um tempo, resolvi apimentar o sexo com alguns ”acessórios”. Comprei um gel de caipirinha pra sexo oral que esquenta em contato com a pele e uma daquelas bolinhas aromáticas que também esquenta.

    Pensei comigo: ‘ É hoje’!!

    Pois bem…

    Fomos pra um motel, eu louca de tesão e doida pra usar os apetrechos, comecei logo de cara fazendo um oral nele com o gel de caipirinha e ele ficou doido com amiguinho dele esquentando enquanto eu chupava. Então, depois das preliminares com o gel, ele quis usar a tal bolinha, beleza! Coloquei ela lá dentro e ele começou a ‘mandar ver’. Só que com um detalhe: o amiguinho dele ainda estava cheio do gel de caipirinha…

    A gente lá, naquele movimento frenético, a bolinha estouro como deveria, e o gel dela começou a esquentar também

    Ai a coisa ficou boa demais! Quanto mais ele movimentava em mim, mais esquentava. Foi ficando bom, ficando bom, até que começou a ficar desconfortável. E ele só dizia: “Tá esquentando, tá esquentando! Porra, tá esquentando muito!”, até que chegou uma hora que ele não aguentou e parou.

    A hora que levantei pra olhar pra ele e já ia pronta pra reclamar, vi que ele tava sentado na cama, abanando e soprando o bilau. Perguntei o que tinha acontecido. Foi aí que eu vi que o ‘amiguinho’ dele tava todo vermelho, mas muito vermelho mesmo e com bolhas (sim, o pinto dele deu bolhas!!!!!!).

    Eu sentei na cama e comecei a rir, mas eu ri muito. Ele começou a rir junto e ao mesmo tempo que ele ria, ele me falava: “Não fica ai parada não, poxa, faz alguma coisa!”.

    Eu no auge do desespero peguei uma latinha de refrigerante gelada no frigobar do quarto e mandei ele colocar lá pra esfriar. E nisso mais a gente ria e ele só falava: “Se eu contar, ninguém vai acreditar!!”. Até que ele teve a magnífica ideia de me pedir pra tirar uma foto do bilau dele cheio de bolhas, pra poder mostrar pros amigos, é mole??? E eu tentando parar de rir.

    Resultado: fiquei conhecida entre os amigos dele como a garota que causou bolhas no pinto dele… kkkkkkkkkkkk

    Depois disso nós só transamos poucas outras vezes, mas nunca mais usamos nenhum acessório…. hahahahaha

    Hoje em dia somos bons amigos e até hoje a gente conta essa história e nos rende boas gargalhadas.”

    
    

    Gostou? Compartilhe

  • 02/02/2013// Por: Taty Ferreira

    Onde foi que inverteram os valores?!

    Onde foi que inverteram os valores?! Acidez Feminina Taty Ferreira

    Todos nós já tivemos um(a) amigo(a) que foi sacaneado pela(o) namorada(o) e ficamos sabendo do ocorrido antes do tal amigo(a) saber.

    Quem já passou por isso sabe o quanto é pesado a dúvida se conta ou não para o tal amigo(a).

    Ok, é difícil e tal, cada um tem um motivo para decidir contar ou não. Sem problemas. Contar ou não contar é assunto para outro texto.

    Este texto é sobre a inversão que geralmente ocorre quando resolvemos contar para aquele amigo que ele foi sacaneado.

    O que diabos acontece com a pessoa que ela resolve ficar p da vida com você que falou a verdade do que com a tal namorada(o) que a passou pra trás?

    Sei que o amor, paixão, possessão (nomeiem como quiserem) é uma coisa passional, desprovido de raciocínio lógico, cheio de impulsão e que o coração às vezes nos faz enxergar  coisas meio destorcidas mesmo, mas tudo tem um limite, culpar seu amigo que está sendo sincero com você sobre algo que sua namorada(o) fez foge dos limites da aceitação.

    Basta conversar com alguns conhecidos para perceber que todo mundo tem uma história de amizade acabada por causa da honestidade, ou poderíamos até dizer, lealdade, que já é esperada para uma pessoa que se denomina amiga.

    Como diria Carlos Nascimento:


    Gostou? Compartilhe

  • 31/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Homens que ajudam nas tarefas domésticas fazem menos sexo

    Contrariando ao que acontece aqui na minha residência, a Uol divulgou essa notícia falando algo que nenhuma das mulheres gostaria de saber.

    Homens que ajudam nas tarefas domésticas fazem menos sexo Acidez Feminina Taty Ferreira

    Quanto mais tempo um homem casado se dedica às tarefas domésticas, como cozinhar, menos relações sexuais tem com sua mulher, segundo um estudo divulgado na edição de fevereiro da Revista Americana de Sociologia.

    O contrário ocorre quando o marido se dedica ao jardim ou ao seu automóvel, destacando “a importância dos papéis tradicionalmente concedidos a cada um dos sexos” e sua influência na frequência das relações sexuais em um casamento heterossexual, segundo o relatório.

    “Existe um tipo de cenário sexual bem definido para cada gênero, no qual a gestão segundo o gênero é importante para o desenvolvimento do desejo sexual”, afirma Sabino Kornrich, pesquisador do Instituto Juan March de Madri, na Espanha, que realizou o estudo junto às sociólogas Julie Brines e Katrina Leupp, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

    Mas as conclusões do estudo, que se baseia nas respostas de 7.002 entrevistados, não deve levar os homens a deixar de ajudar na manutenção do lar. “Rejeitar participar das tarefas domésticas provoca conflitos no casal e a insatisfação das mulheres“.

    ______________________________

    Ok, pode até ser que seja assim na Espanha, ou talvez este estudo tenha sido encomendado por homens, mas aqui em casa a coisa é diferente.


    Gostou? Compartilhe

  • 29/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Hipocrisias do século xxI

    Hipocrisias do século xxI Acidez Feminina Taty Ferreira


    Gostou? Compartilhe

  • 29/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Como você demonstra que tem pau pequeno

    Como você demonstra que tem pau pequeno Acidez Feminina Taty Ferreira

    Como você demonstra que tem pau pequeno Acidez Feminina Taty Ferreira


    Gostou? Compartilhe

  • 29/01/2013// Por: Taty Ferreira

    O que as mulheres esperam

    O que as mulheres esperam Acidez Feminina Taty Ferreira


    Gostou? Compartilhe

  • 28/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Seu amor é verdadeiro?

     

    Post do Frases de Amore


    Gostou? Compartilhe

  • 28/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Transa interrompida pelo cão fornicador

    Transa interrompida pelo cão fornicador Acidez Feminina Taty Ferreira

    “Oi pessoal, minha história que descreverei aqui, ocorreu na cidade de Mogi das Cruzes – SP, no tempo que morava lá na época da faculdade, pra quem não conhece é uma cidade pequena entre São Paulo e o Litoral (Bertioga) com duas grandes Universidades, e a maioria dos estudantes dessas são de fora, o que torna favorável a festas e bagunças.

    Morava em uma república, éramos todos do mesmo curso, mas a casa era muito frequentada tanto por outros estudantes de outros cursos como por amigos e amigas de outras repúblicas, e assim sempre tínhamos um ambiente muito favorável para a bagunça.

    Certa vez cheguei da aula e estava rolando uma festinha, na verdade uma resenha lá em casa, só que na hora em que cheguei um dos amigos estava no quarto com uma garota o outro já estava quase indo com a outra para o outro quarto e pra mim que tinha acabado de chegar só sobrara uma das garotas, que na verdade não me chamava a atenção para fazê-la feliz aquela noite por que não estava tonto o bastante para a feiura dela.

    Eu sei que ninguém é obrigado a ficar com ninguém, eu poderia muito bem ir para o meu quarto e dispensá-la, mas esse estava ocupado. Dai aos poucos a mina foi se aproximando, e eu pensava, ela me chamava pra dançar – detalhe a nossa sala era a pista de dança da bagunça, tínhamos uma luz negra que ajudava a criar aquele clima – e ficava esfregando em mim até que eu pensei “vamos encher a cara e foda-se o resto”. Logo que fiquei no grau, fui percebendo que a mina até que não era tão feia não, e a luz negra a fazia ter curvas mais sensuais, quando começamos a nos pegar. E foi ai que percebi que ela estava na seca, ela pegava na criança com tanta vontade que até machucava, começamos um amasso nervoso na sala, só que ai eu pensei, daqui a pouco os caras sairão do quarto e já que eu tinha começado, iria até o fim.

    Chamei para ir para o quintal, a coloquei em cima de um mezanino e comecei a tirar a roupa dela, em quanto colocava a camisinha, o cachorrinho da republica – um viralatinha “mais de boa” que chamava-se Wisky – apareceu, e quando penetrei na bandida, o Wisky também queria entrar na brincadeira, grudou na minha perna e começou a fornicar, logo fiz uma reação de chute que ele até já estava acostumado e rapidamente largou minha perna pra fugir da bica, e eu ainda penetrado na garota, mas isso não foi empecilho ,continuamos.

    O Wisky ficava andando de um lado à outro, até que ele não resistiu ao ver a calça com a calcinha da mina, que estava dependurada em um dos pés, presa pelo tênis – ela preferiu que eu tirasse somente um dos lados, imagino que era para ficar mais fácil colocar depois – e nesse momento não teve jeito, e começou um cabo de guerra entre o Wisky e a garota, ele puxava e quase derrubava nos dois. Ela acabou desistindo e dizendo “ASSIM NÃO DÁ”, a mina ficou puta da vida, pulou da mesa e nesse instante o Wisky deu uma puxada que até deu um tranco na garota, deixando-a com mais raiva, ela fez que ia bater no Wisky, como ele não era bobo, soltou porque ele viu que a coisa iria ficar feia pro lado dele. Enquanto ela colocava a calça novamente, ia resmungando, e dizia: “isso broxa qualquer um”, eu tentava encontrar palavras para acalma-la, mais não vinha, olhava para o Wisky e dizia: “você é foda hein”, ele abanava o rabo e fazia uma cara de missão cumprida.

    Depois pude entender melhor que o Wisky. Ele estava querendo me livrar de um problema, a mina era esquisita mesmo. E pra ela ficar puta da vida, como ficou, é por que sabe lá quando ela teria outra oportunidade. Ai que percebi que cachorro é sim o melhor amigo do homem.”

    História enviada por Hugo Paes


    Gostou? Compartilhe

  • 26/01/2013// Por: Taty Ferreira

    Chega de se fazer de vítima

    Chega de se fazer de vítima Acidez Feminina Taty Ferreira

    Pleno 2013 e ainda temos que aguentar mulheres se fazendo de vítima.

    Quem é que nunca teve que aguentar uma mulher choramingando pelo cara que a traiu, pela amiga que a tratou mal, pelo chefe lhe chamou atenção em frente aos colegas de trabalho? Arrisco dizer que quem convive com muitas mulheres deve passar por essa lamentação todo santo dia.

    Daí, fico pensando, as mulheres, em geral, tem um histórico recente de luta, enfrentamento, conquistas, evolução social e coragem como nunca havia sido registrado na história, mas ainda têm a necessidade de se fazer de vítima e tentar culpar o outro pelo fracasso, quase nunca aceitando que recebemos aquilo que procuramos.

    A maneira mais comum de presenciar o melodrama é num término de relacionamento, nesta situação a mulher sempre reclama que fez tudo pelo cara, que sempre deu liberdade para ele e ele não soube aproveitar, que tudo que ela queria era compromisso mas que ele é imaturo demais para entender isso e bla bla bla wiskas sachê. Mas nessa hora quase nunca vemos a mulher assumir um pouco da culpa, notar que esteve errada, enfrentando que quando algo não dá certo na vida da gente, a pessoa detentora da história é quem carrega a maior parte da responsabilidade dos erros e dos acertos.

    Digo isso, com toda convicção porque sou mulher e obviamente já me peguei fazendo uso desse ‘mecanismo de defesa’ continuas vezes, coisa que dificilmente reparo nos homens com quem convivo.

    Para as mulheres que leem este blog, espero que se lembrem de que, como dizem por ai:

    Chega de se fazer de vítima Acidez Feminina Taty Ferreira

    Seria uma questão de criação? Seria parte do charme feminino? Ou seria natural, biológico, coisa de ‘sexo frágil’?


    Gostou? Compartilhe

Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?