• 01/02/2020// Por: Taty Ferreira

    Homenagem a Damares, GPS na namorada, Pyong no BBB e mais

    O mês de Janeiro demorou a passar mas deixei um compilado de noticias bizarras que vou comentar hoje, entre elas uma moça que beijou o cara que atentou contra a sua vida e o Chiquinho Scarpa que quer colocar gps na namorada!!


    Gostou? Compartilhe

  • 01/02/2020// Por: Taty Ferreira

    Planilha para controle de gastos pessoais

    Hoje a tarde mostrei nos meus stories (clique aqui pra me seguir no Instagram!) que eu estava fazendo o balanço financeiro mensal e acabei compartilhando como faço o processo e mostrando minha planilha de controle financeiro da empresa e também o pessoal.

    Muita gente acabou me confessando que não controla seus ganhos e custos e pediu que eu disponibilizasse a planilha pra facilitar o início desse processo que deveria ser obrigatório na vida de qualquer adulto.

    E bom, seu pedido é uma ordem!

    ANTES QUE VOCÊ TENHA ACESSO À PLANILHA, LEIA ISSO AQUI!
    A PLANILHA ESTÁ DISPONÍVEL PARA QUE VOCÊ BAIXE-A NO SEU COMPUTADOR E UTILIZE DEPOIS DE BAIXADA!

    NÃO PREENCHA A PLANILHA DIRETAMENTE NO LINK! SE VOCÊ FIZER ISSO ELA FICARÁ INUTILIZÁVEL.

    Fiz um arquivo sem valores para vocês poderem baixar e utilizar, basta clicar AQUI para acessar o link do drive.

    Disponibilizei um semestre inteiro, mas se você for continuar com o controle, basta copiar e colar a planilha em uma nova aba.


    Gostou? Compartilhe

  • 31/01/2020// Por: Taty Ferreira

    Vem pro Proibidão da Tate

    Se você me acompanha nas outras redes sociais já deve saber que tive vários problemas com a implementação da política Family Friend do YouTube.

    Se você não faz ideia do que estou falando aqui nesse link tem um vídeo explicando tudo com detalhes.

    Pois bem, para resolver esse problema e nós podermos continuar falando de sexo, putaria, sexualidade, intimidades e afins, criei uma comunidade onde só entra a NATA dos seguidores do Acidez Feminina.

    E tô aqui hoje pra te contar como você pode fazer parte:

    Se você tiver lendo esse post pelo celular pode clicar nesse link que ele vai direto para a página de download do App.

    Ou, pegue seu Smartphone, acesse a loja de aplicativos (Google play se for Android, App Store se for Iphone) procure por Sparkle e baixe o aplicativo.

    Respira fundo e relaxa que o Sparkle é gratuito! Você não vai gastar nada!

    Faça seu cadastro. Você pode, inclusive, utilizar seu facebook para cadastrar rapidamente.

    E procure por Proibidão da Tate, clique em seguir a comunidade e Tcha Rãm! Habeamus Taty falando sobre transas abertamente novamente!

    Rola vídeo novo exclusivo pro Proibidão toda quarta-feira! E as discussões que travamos lá são sempre saudáveis e sensacionais. Te vejo lá daqui a pouco!


    Gostou? Compartilhe

  • 30/01/2020// Por: Taty Ferreira

    História de um Casamento – O Filme

    Agora teremos resenhas de filmes aqui nesse blog!

    Quem vai escrever essa coluna de resumo e opinião é o cara que conheço que mais é viciado nas produções Hollywoodianas, (porém não apenas), menino Aureo Toledo.
    E pra começar com prato cheio hoje ele vai nos contar suas impressões sobre o filme História de um Casamento (Marriage Story). Estão prontos?
    Então vem!

    Direção: Noah Baumbach

    Duração: 2h 16min

    Gênero: drama

    Disponível: Netflix

    Conheçam Charlie e Nicole Barber. Charlie e Nicole são dois jovens profissionais, ao redor dos 30-40 anos, vivendo em Nova York e tentando construir uma carreira no mundo do teatro. Charlie foi uma estrela ascendente, tendo começado a chamar a atenção a partir dos seus 20 anos. Nicole também é uma profissional promissora: logo no início de sua carreira foi protagonista de um filme de sucesso que poderia lhe abrir várias portas no mundo do cinema. Em determinado momento de suas trajetórias, se conhecem e iniciam um relacionamento amoroso

    Contudo, quando suas vidas se encontram, decisões precisam ser tomadas para que o relacionamento caminhe. Nicole, com a carreira começando em Los Angeles, deveria abrir mão desse começo promissor? Ou seria Charlie quem deveria renunciar do espaço que estava começando a galgar em Nova York. Vemos logo no início do filme que, nesse momento, a solução encontrada pesa mais para o lado de Nicole, que coloca em suspenso sua carreira em Los Angeles (com uma incerta promessa de que em algum momento de suas vidas passariam temporadas lá), e decide se unir a Charlie no esforço de construir a companhia de teatro de seu marido. Daí decorre todo o desenvolvimento da história, que se inicia justamente com outro impasse: como encerrar um relacionamento que parece não se sustentar mais? Não fossem as particularidades do roteiro, imagino que muitos de nós conseguiriam se identificar com situações como esta.

    Não há nenhum grande spoiler até aqui. Tudo isso nos é apresentado na belíssima cena inicial de História de um casamento, novo filme do diretor Noah Baumbach. Estrelado por Scarlett Johansson e Adam Driver, o filme insere-se numa ampla tradição de filmes sobre problemas que emergem de casamentos. Há alguns pontos de destaque que merecem ser destacados, contudo. Tanto Scarlett Johansson quanto Adam Driver estão excepcionais como os protagonistas da história. Sobre Driver, em particular, há de se destacar a sutileza de sua atuação. Vemos no filme que é Nicole quem toma a iniciativa para o divórcio, e Charlie tem que lidar com a transformação de sua vida, dado que a estruturação de sua família até então girava em torno de si e que, para ele, parecia ser algo natural – o que fica claro inclusive nas diversas vezes em que afirma que sua família é nova-iorquina. Há toda uma tensão em sua atuação, pois ao longo de todo o tempo o personagem parece pronto a explodir – o que em duas ocasiões ocorre (aí já seria spoiler dizer em que momentos isso ocorre!). Scarlet Johasson não fica atrás. Sua personagem é marcada pela coragem, mas também pela insegurança. Coragem por tomar a decisão de pedir o divórcio e dar o pontapé em todo o processo. Insegurança pois, a despeito de todas as justificáveis razões para o divórcio, inescapavelmente há a dúvida se a decisão é a mais acertada, assim como se esta mesma decisão não machucaria muito alguém por quem ela tem muito carinho.

    Chama-me muito a atenção o tema central do filme e como ele é trabalhado pelo roteiro. Não se trata apenas de encerrar um relacionamento, em que após todas as tratativas cada um seguirá seu rumo. Esta opção é descartada devido a presença do filho do casal, Henry. Logo, talvez a forma mais precisa para descrever o tema central do roteiro de História de um casamento seja justamente como transformar um relacionamento. Ambos não querem estar mais juntos, porém não abrem mão de serem pai e mãe presente de Henry. Ademais, o divórcio não se iniciou com brigas homéricas entre o casal, que poderiam culminar em situação em que pai e mãe apenas não falariam mais entre si, procurando restringir ao mínimo possível a convivência apenas em consideração ao filho. Esta conjuntura complexa é em boa medida o estopim de todo o processo transformativo da relação entre Nicole e Charlie, produzindo não apenas cicatrizes materiais na vida de ambos, mas sobretudo as feridas emocionais que tenderão a marcar a personalidade de cada um.

    Esta fase conturbada é exemplificada em diversos momentos do filme, seja nas conversas com os advogados, no embate frente ao juiz, assim como na memorável cena em que Charlie e Nicole discutem calorosamente sobre a situação. Há cenas muito sutis, como o momento em que, mesmo já separados, Nicole se dispõe a cortar o cabelo de Charlie após ele ir ajudá-la com um problema no portão. Com cenas como essa, o filme nos aponta como um processo de transformação é inescapavelmente dolorido e ambíguo, nos obrigando a nos mover de nossas zonas de conforto e incitando-nos a caminhar rumo ao inexplorado. A transformação de um relacionamento tal qual apresentada no filme, talvez diferentemente de um fim de relacionamento, implica posicionar a pessoa que nos permitiu amar e odiar em proporções gigantescas de uma forma diferente daquela que até então ocupava. Implica reconhecer que um ciclo se encerrou, que outro se inicia, mas que de uma forma ou de outra aquela pessoa ainda permanecerá ali. Todo esse processo resulta em outra cena muito tocante, quando Charlie decide cantar (isso mesmo, cantar!) em um bar após conversa com os amigos.

    Não há como encerrar sem mencionar o personagem Bert Spitz, o primeiro advogado designado por Charlie para representá-lo, interpretado por Alan Alda. Tendo passado por quatro casamentos e três divórcios, Bert talvez seja o único que no meio de todo o turbilhão parece ver além. Ao tentar dissuadir Charlie sobre determinado encaminhamento, Bert afirma que todo o arranjo para que possa ver o filho, assim como toda aquela situação, é temporária. Não valeria a pena aprofundar-se em uma disputa que traria consequências materiais e emocionais difíceis para ambos. O argumento de Bert, autoevidente para muitos, é de difícil absorção para outros tantos: a situação é temporária pois Henry irá crescer e em determinado momento de sua vida é ele quem deverá encontrar seu lugar no mundo. Ele dará início a um outro processo de transformação e a depender, as chagas criadas agora podem ter impacto nesse futuro.

    Há um texto que circula na internet e é atribuído a José Saramago, prêmio Nobel e famoso escritor português, que diz que filhos são empréstimos para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos. Seria também um ato de coragem, pois estaríamos expostos a todo tipo de dor e incerteza de estar agindo corretamente, assim como todo o tempo teríamos medo de perder algo tão amado. Como diz o texto atribuído a Saramago, contudo, filho é empréstimo. Uma hora eles irão encontrar seus próprios caminhos. Retomando Bert, e tendo isto em perspectiva, valeria a pena brigar e eventualmente causar tanto a dor um a outro, assim como a Henry? Todavia, como aponta o filme, Bert foi apenas o primeiro advogado de Charlie. Também, no meio do turbilhão, não é fácil pedir para que os envolvidos enxerguem além. A transformação de um relacionamento traz dores e alívios. É preciso que as pessoas o experimentem. Pode ser que mesmo após o processo, demorem para se transformar. Mas algo inescapavelmente muda. E isso é o que este belo filme nos faz lembrar.

    Por Aureo Toledo


    Gostou? Compartilhe

  • 29/01/2020// Por: Taty Ferreira

    Segredos de relacionamento

    No vídeo de hoje, a gente comenta segredos de alguns relacionamentos dos seus seguidores entre eles uma mulher que tem um namoro virtual com um cara casado há 5 anos e uma moça que descobriu que seu namorado a traia com a mãe!!

    Link para acessar o Proibidão da Tate – http://bit.ly/proibidaodatate


    Gostou? Compartilhe

  • 28/01/2020// Por: Taty Ferreira

    Foliões de BH lançam bloco “Quem deu, deu. Quem não deu, não Damares”

    Alguns foliões estão enxergando o Carnaval de 2020 com preocupação. A razão é que a famigerada campanha em prol da abstinência sexual proposta pela ministra Damares Alves será lançada justamente em fevereiro, mês da folia momesca – onde a tradição conta que é uma época em que as pessoas ficam mais interessadas em se envolver com o corpo alheio.

    Enxergando a possibilidade deste ano representar a saidera, os foliões de Belo Horizonte resolveram criar o bloco “Quem deu, deu. Quem não deu, não Damares” para aqueles que pretendem curtir um último carnaval da maneira devida.

    A atração está marcava para o dia 22 de fevereiro, das 22h às 5h. Um evento no Facebook já foi criado e, no momento do fechamento desta matéria, já contava com 29 presenças confirmadas, além de 31 interessados.

    E ai, sua presença é garantida?

    Notícia do Correio 24 horas


    Gostou? Compartilhe

  • 20/01/2020// Por: Taty Ferreira

    Cleo Pires gorda, Bruna Marquezine magra e Iza gatilho

    No vídeo de hoje, Taty Ferreira fala sobre os comentários de alguns internautas em relação a Cléo Pires ter engordado, a Bruna Marquezine está muito magra e a Iza com o corpo perfeito que desencadeia gatilhos!


    Gostou? Compartilhe

  • 20/01/2020// Por: Taty Ferreira

    Os H’s que previnem estrias!

    Ninguém está livre delas, nenhuma parte do corpo está a salvo das temidas estrias! ´Q necessário apenas engordar alguns quilinhos que elas dizem “oi”, nas mamas, abdômen ou no culote. Com algum tratamento as que chamam a atenção por serem vermelhas, podem desaparecer. Já as brancas são como tidas como um pesadelo, por precisar de um esforço e atenção a mais.

    Mas com o desenvolvimento de  alguns tipos de hábitos é possível previnir que estas pequenas  lesões – que aparecem quando a pele se rompe devido há um estiramento muito intenso – apareçam!. 

    Hidratação

    É um ótimo meio para prevenir, isso porque uma pele hidratada tem mais resistência a rupturas. Alguns hidratantes à base de óleo de semente de uva, macadâmia, amêndoas e rosa mosqueta são as melhores opções acompanhados de uma boa massagem após o banho, que é quando os poros ainda estão abertos. 

    É sempre bom lembrar que a hidratação da pele não é feita apenas com cremes e óleos. Já que a pele é o primeiro órgão que irá se ressecar devido desidratação devido a falta ou pouca ingestão de água. Ou seja, beba bastante água, é essencial beber pelo menos dois litros de água por dia para ter uma pele saúdavel. 

    Hábitos Saudáveis 

    Você já está cansado(a) de ouvir sobre isso, mas é sempre bom lembrar que uma alimentação saudável acompanhada de exercícios evitam muitos males para a saúde e alguns desconfortos físicos, o que não deixa de ser o caso das estrias. 

    A ingestão de algumas vitaminas como a C, B5 e E ajudam bastante protegendo a pele do sol, com a elasticidade e  renovação celular. Então aposte em refeições saudáveis e alguns minutos de exercícios físicos. 

    Os exercícios físicos estão entre as formas mais eficazes para o tratamento de estrias, uma vez que eles mantém os músculos e a pele bastante firmes. Alguns dos exercícios mais recomendados para um uma jeitinho nas estrias são: abdominais, flexões, elevações de pernas e caminhadas.

    Harmonização Corporal

    Em últimos casos é possível a realização de procedimentos estéticos como a ressecção da epiderme que transformar uma estria larga em uma cicatriz fina e nas estrias abdominais localizadas abaixo da cicatriz umbilical pode ser realizada a abdominoplastia (cirurgia plástica da barriga), por exemplo. Mas é bom lembrar que a cirurgia só é recomendada em último caso.

    É sempre bom lembrar que ninguém está a salvo das temidas estrias! Elas podem aparecer devido a genética, aumento de peso, questões hormonais ou devido a uma gravidez. Assim, sendo o mais normal do mundo a aparição delas. Então relaxe e não se apavore por este “bicho de sete cabeças”. 



    Gostou? Compartilhe

  • 13/09/2019// Por: Taty Ferreira

    Homem que cuida da saúde sexual. Quem não ama?!

    Cuide da sua saúde sexual masculina Acidez feminina

    Um assunto recorrente que tem aparecido no Respondendo Emails é a saúde sexual masculina.

    Não apenas homens vem abordar temas relacionados como, atualmente, as mulheres tem vindo pedir ajuda de como abordar o assunto de disfunção erétil, ejaculação precoce e afins com seus maridos e namorados.

    Eu, é claro, sempre indico procurar um médico o mais rápido possível para diagnosticar as causas e poder solucionar o problema sem maiores preocupações.

    Uma coisa que muita gente desconhece é que existem ótimas clínicas especializadas em saúde masculina, como a LIFEMEN, que foi fundada pelo conceituado urologista Dr. Emílio Sebe e tem unidades por todo o Brasil – São Paulo, Guarulhos, Campinas, Santo André, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Fortaleza.

    Eu sei que, por ter anos de absorção de preceitos sociais, é muito complicado para o homem, inclusive para os mais jovens, entender que existe um problema e procurar ajuda.

    Uma das características que mais admiro nos homens que já me relacionei é o fato deles se cuidarem. Procurar um médico, nem que seja pra fazer um check-up pode te garantir uns bons anos a mais de vida.

    E, caso você esteja com dificuldades como disfunções sexuais, falta de libido ou queira melhorar sua performance sexual, a LIFEMEN pode, além de te ajudar a garantir mais anos de vida, fazer com que esses anos sejam muito melhor aproveitados!

    E, oh, pra facilitar tudo, você pode marcar consulta na LIFEMEN pelo próprio site – www.lifemen.com.br – ou via Whatsapp (11) 95234-1700 não precisando, necessariamente, fazer com que outras pessoas saibam disso.

    Apesar de que, ser o tipo de cara que procura melhorar, evoluir e se cuidar, só pode ser visto como um bom exemplo porém, compreendo que, as vezes, é complicado se expor e são por esses motivos que o código de ética da clínica te garante total sigilo.

    Acesse o site aqui e marca uma consulta, nem que seja pra saber se você também anda lindo por dentro. Heheh 😉

    Nada como um dia depois de lifemen Acidez Feminina


    Gostou? Compartilhe

  • 05/06/2018// Por: Taty Ferreira

    Talvez você tenha vaginismo e nem sabe! Vem descobrir!

    Convidei a Juliana Pescara, que já passou por este problema e se tornou especialista nisso, para falar com vocês sobre o assunto e explicar todos os detalhes, vem ver!

    Talvez você tenha vaginismo e nem sabe Acidez Feminina Taty Ferreira

    Você já ouviu falar em vaginismo? Não? Então acompanha esse artigo que eu tenho um assunto muito importante para tratar com você. Pois, se você sente dor na relação, ou ardência, ou tem sangramento ou, até mesmo, tem medo de transar, pode ser que você tenha vaginismo.

    Acontece que, atualmente, muitas mulheres estão vivendo frustradas, pois não conseguem de fato ter uma relação sexual prazerosa. Afinal, já faz muito tempo que essa coisa de que “mulher não pode ter prazer” já está ultrapassada. Isso a gente já sabe!

    Mas, o que muita gente ainda não sabe, é que existem dezenas e milhares de jovens, moças, mulheres e até velhinhas (sim, até as velhinhas), sofrendo de um mal chamado vaginismo.

    Desse modo, a qualidade de vida cai. A auto-estima cai. O prazer na hora do sexo? Esse nem se quer existe. E é exatamente por essa razão que precisamos falar sobre vaginismo.

    Prazer, meu nome é Juliana Pescara, e hoje eu invadi o blog da Taty… Mas calma, é por uma boa causa!

    Estou aqui hoje para mostrar a vocês o que é esse mal silencioso que, muitas vezes, nem é diagnosticado. E ainda, o quanto ele atrapalha a nossa sociabilidade e autoconfiança. Por isso, acompanha o que eu tenho para lhe dizer e vamos juntas impactar o maior número de mulheres possíveis.

    O que é o vaginismo?

    Mas afinal, o que é vaginismo? Bom, em poucas palavras, é a contração involuntária que a parede da vagina da mulher dá quando a mesma pensa em sexo ou está tentando praticar o ato sexual. Causando, desse modo, dor, ardência, sangramento, frigidez, etc. Ou seja, ele abrange exatamente uma gama de contextos da vida da mulher: relacionamento, auto-estima, confiança, bem estar, etc.

    No entanto, é claro que o seu conceito é bem mais amplo, e eu falo sobre ele aqui. Porque veja bem, estamos tratando de um assunto que circunda, normalmente, questões psicológicas da mulher. Desse modo, as causas são inúmeras, mas, o que elas não estão sabendo, é que todas as causas do vaginismo são curáveis.

    O pior é que, normalmente, o diagnóstico nem se quer é feito. E, além disso, há ainda quem diga que este problema é “frescura” da mulher que – nas palavras deles – não querem dar. Mas, minha gente, eu estou aqui hoje para falar uma verdade bem verdadeira para vocês: vaginismo não é frescura! É uma disfunção sexual que tem cura! E sabe como eu sei de tudo isso? Vivendo 7 anos com dores durante a relação sexual, mesmoquerendo dar.

    Minha história com o vaginismo

    Bem, a minha história é super longa, e ela engloba traumas de infância e momentos peculiares acerca do sexo. Não cabe eu detalhar a minha infância aqui para vocês, mas cabe eu resumir a minha história de dores e frustrações envolvendo este mal.

    Eu, Juliana, perdi a minha virgindade aos 16 anos. Acontece que, naquela época, eu ainda vivia com os meus pais, rodeada de regras religiosas e opressões quando falávamos de sexo. Inclusive, eu tinha aquela ideia em mente de que casaria virgem!

    Mas, quando o meu coração encontrou o boy magia dos meus sonhos, eu não, digamos, “aguentei”. O problema é que, mesmo querendo transar, eu não queria porque sentia culpa. E foi aí que eu comecei a sentir dor, e mais culpa, e mais dor, e mais culpa. Até que, quando me dei conta, minha vagina se fechou completamente.

    E olha, meus amigos… Quando eu falo que se fechou, é porque fechou mesmo! Nem meu boy conseguia sequer introduzir o dedo. Sim, isso mesmo que você leu. Minha vagina se contraía tanto, mas tanto, que tornou-se impossível introduzir um dedo. Meu namorado tentou? Tentou. E ele relatava que parecia que estava tentando enfiar o dedo na parede de concreto.

    Triste mas realidade. E, pior do que isso, foram as inúmeras vezes que chorei tentando, simplesmente, “dar” para o meu namorado. Chorava me sentindo incapaz. Chorava me sentindo feia e fraca. E dizia aos prantos para ele: Eu nunca vou conseguir isso.

    O tempo passou, e, de certa forma, desistimos. Acredito que tentamos nos primeiros 3 anos do relacionamento, pois foi quando eu ainda perdi a minha mãe… Ou seja, novas inseguranças, dores e medos surgiram em minha vida.

    Depois disso, passou-se muito tempo. Eu ainda tentava apenas introduzir o meu dedo, sozinha, enquanto me masturbava. Mas, nada acontecia… E eu chorava sozinha no meu quarto.

    No entanto, depois de 7 anos e inúmeras tentativas, eu consegui! Sim, dá pra acreditar depois de tudo que relatei? Eu finalmente encontrei a solução para a minha vida! Eu consegui vencer o vaginismo.

    E, desse modo, eu criei o meu blog, o www.vencendoovaginismo.com.br, e nele eu passei a relatar tudo sobre este mal que maltrata tantas mulheres. Pois além de impactar a vida e a autoestima da gente, ele ainda impacta o nosso parceiro, diretamente! E é por isso que estou querendo mostrar ao maior número de pessoas os males desta disfunção e, mais do que isso, ajudar infinitas mulheres a superarem a partir da minha história.

    Vem comigo descobrir um universo de possibilidades!

    Por essa razão eu estou aqui hoje! Vim te convidar para conhecer o meu Programa chamado Vencendo o Vaginismo – que em breve lançarei em formato de guia. Acesse o meu blog, e não deixe de mostrar pra prima, pra amiga, pra tia e pra sobrinha (desde que ela não seja uma criança, ok? rs). E também não deixa de compartilhar com o melhor amigo! A gente precisa falar sobre isso. A gente precisa fazer com que o maior número de homens e mulheres desse mundão conheçam esse problema para, dessa forma, resolvê-lo.

    Precisamos falar sobre o vaginismo, para que ele não fale pela nossa vagina por aí. Porque ninguém mais apto para responder aos nossos desejos sexuais do que o nosso corpo pautando-se em nosso pensamento! E não o nosso pensamento ficando limitado as barreiras sombrias do corpo.

    Gente, vaginismo tem cura! Eu quero ajudar as mulheres a terem a vida sexual que todas merecem! E olha, deixa eu te falar, foram 7 anos frustrada… Mas agora eu posso afirmar que sexo é uma das melhores coisas da vida!

    Aguardo a sua visita e o seu comentário lá no blog!

    Um beijo,

    Juliana Pescara.Vencendo o vaginismo Acidez Feminina


    Gostou? Compartilhe

Taty Ferreira

Blogueira

/acidezfeminina
/acidezfeminina
/AcidGirlTestosterona
/acidezfeminina
/AcidezFeminina
/AcidezFeminina
Olar bandiputo!!!

Natural de Araxá/MG, tem 30 anos, é blogueira, youtuber, empresária, escritora, modelo, atriz e mentirosa. Produz conteúdo para a internet desde 2009 e ama o fato de poder trabalhar usando pijama. Tem uma missão de que é lembrar as mulheres de depilarem seus bigodes. Você, mulher, já depilou seu bigode essa semana?